Caroline Fair - Cap. 3

17:38


Daniel sentou na classe ao meu lado, como de costume. Me disse bom dia e se demorou um pouco no meu rosto, achei aquilo bastante estranho mas ignorei. Ele fez isso algumas vezes na semana passada. A professora começou a falar e então fui tirando os materiais da mochila. Caderno, estojo, agenda, garrafa de água. Ainda sobrou dentro da mochila minha pasta com divisórias e um casaco, todos dizem que sou exagerada. Mas melhor prevenir do que remediar não é? Embora eu sempre esqueça do guarda-chuva, talvez devesse ter deixado ele na bolsa também. É sim, uma ótima ideia!

-Carol, você fez a lição? Olhei rapidamente para a cara da professora, vish, a cara esta apertada. Ela está irritada, deve ter me chamado mais de uma vez e novamente me perdi na divagação.
-Então Carol, me responda! Ops, novamente.

-Claro professora, deixe-me apenas tirá-la da pasta, já lhe entrego. Seus olhos se suavizaram, obviamente tinha sido uma das únicas, mais uma vez, a fazer sua lição. Olhando para suas mãos verifiquei que ela tinha poucas folhas. Finalmente achei a tarefa e lhe entreguei em mãos. Ela saiu parecendo estar um pouco melhor. 

Realmente não compreendo, qual a grande dificuldade de fazer a tarefa? Óbvio, existem exceções, os que trabalham um turno inteiro, mas normalmente esses entregam. Realmente não compreendo o que se passa. Talvez eu seja mesmo muito nerd.

A aula foi fluindo, fazia alguns comentários quando sabia sobre o que a professora estava falando, apenas para garantir minha qualitativa. Então, deixei minha mente divagar, lembrando do momento que Tomás falou comigo. Ah, sempre sonhei com ele, ele faz parte das minhas fantasias quentes até mesmo, Vin Diesel perdeu seu posto! Quem diria!

O sinal tocou, comecei a guardar os materiais na mochila, então percebi uma movimentação ao meu lado, era Daniel.

-Você não falou uma palavra comigo hoje- Disse parecendo chateado- Está tudo bem em casa? Perguntou com os olhos compreensivos.

-Ah, o mesmo de sempre, você sabe. Ele é de lua, mas nada de grave aconteceu, apenas estava aérea. Vi o Tomás saindo da sala antes de entrar aqui, ele conversou com você?

Pediu com os olhos expressando uma reação diferente. Abaixei a cabeça mostrando minha timidez.
Sim, ele falou comigo, mas não foi nada de mais.

-Então porque ele está lhe esperando ali na porta? Olhei assustada para a porta e vi Daniel sair apressado na minha frente. Não entendi a irritação, mas Tomás parece ter entendido, pois deu uma risada sarcástica e um sorrido de quem diz saber de algo. Quando perguntei o que era, o sorriso lindo aumentou, parecendo se divertir ainda mais. 

-Hey Carol, queria te convidar para sairmos hoje a noite, o que acha? Falou sendo extremamente direto. Meu primeiro impulso foi dizer não, mas então eu me surpreendi e disse: SIM!

Leia o capítulo 1 e 2.

Você também pode gostar

0 comentários