Não tenha vergonha de pedir ajuda

20:11

Muitas pessoas sentem vergonha ao passar por uma situação complicada, se sentem sozinhas mas também sentem muita vergonha de pedir ajuda. Acredite em mim, se esse for o seu sentimento, eu entendo. 

Há cerca de uma semana e meia eu tive um aborto espontâneo, antes disso já não passava por momentos fáceis, e perder um pequeno anjinho que já estava com dois meses dentro de mim doeu e ainda doí. Nos primeiros dias eu não queria ver ou conversar com ninguém, procurava desculpas para entrar em brigas com as pessoas que eu amo. Tudo isso porque eu estava com medo, triste e confusa. Eu nunca me senti tão perdida, acredite em mim, eu ainda estou. Mas agora consigo colocar as coisas em perspectiva.

Além de todo esse drama, me vi obrigada a trancar a faculdade. devido os problemas que enfrentei durante a gestação faltei algumas aulas, perdi muito conteúdo e tive que me decidir entre aprender e passar de semestre. Fora isso eu sai do meu emprego, um estágio que faia com que me sentisse independente, e isso sempre foi muito importante pra mim. Eu parei de comer, ou comia muito em alguns dias. A minha lógica era, se eu não vou sair, pra que tomar banho? Foram dias seguidos chorando, eu ainda choro. Mas teve um dia, recente, que eu estava muito triste e estava tentando esconder mais uma vez da minha mãe, mas então eu chamei ela e ela me abraçou. Chorei em seu peito e confidenciei a ela todos os meu medos, as minhas mágoas, e isso me ajudou muito. Vocês têm noção do quão bom é saber que você não está só? durante a gestação eu enfrentei momentos horríveis e me senti terrivelmente só. 

Hoje eu não estou curada, estou no processo de cura, e estou me sentindo forte. Pra mim o grande passo da semana está sendo escrever esse post. Faia muito tempo que eu não sentava e escrevia, essa sempre foi a minha terapia. Agora meu amigo, você que está ai, lendo esse texto e se sentindo mal, ou em depressão, por favor não desista. Eu sei que não é fácil, eu juro que sei. Mas busque ajuda, deixe as pessoas ajudarem você. Se puer, faça como eu, procure um psicólogo, escreva, ouça uma música, mas não desista. Não tenha vergonha de pedir ajuda. 

Você também pode gostar

0 comentários