Buscar a gratidão em tempos sombrios

22:50

Umas das grandes dificuldades que sempre tive foi agradecer, sempre tive uma grande facilidade em reclamar e viver do passado. Sabe aquela mania que muita gente de sentir saudades do que passou? Viver com a lembrança no passado, o que não faz sentido nenhum, visto que, no passado eu vivia reclamando. 

A gente vai crescendo e meu Deus, os problemas vão aumentando. Deixam de ser apenas os boletins o problema, somam-se a ele os boletos. Tudo toda uma forma diferente, não é mais viável correr pra cama da mãe e acreditar que tudo vai ficar bem. Você precisa encontrar uma saída, e se ela não existir, você constrói a saída. 

São nesses momentos, em que me pego adulta, tenho as maiores questões a responder: Por que estudar tanto se tudo só piora? Por que trabalhar tanto se as contas acumulam? Por que me importar tanto se quem deveria se importar não move uma pestana? É difícil, é complicado. Mas sempre tem uma esperança, lá no fundo da alma que nos faz seguir em frente. É o desejo de finalmente pegar o certificado, de comemorar aniversários no trabalho, o desejo de mostrar pra todo mundo que você conseguiu, que eu consegui. Mostrar ao mundo o quanto amo meu sonho, o quão importante é ter uma ideologia. São nesses momentos, em que minhas ideias aquecem minha alma que eu recordo: é preciso ter gratidão.

Não digo fé, não digo Deus, digo gratidão.

Preciso lembrar mais vezes de agradecer, jogar no mundo palavras positivas, comemorar o que tenho e beijar a tristeza. Se posso reclamar é porque tenho do que reclamar, então, lembre-se Gisiele, agradeça. Se não há como pagar contas, lembre-se que algo possibilitou que as fizesse, agradeça. Se todo dia o cansaço bate, lembre-se, existe um trabalho que amas, agradeça. 


Você também pode gostar

0 comentários