Porque eu virei vegetariana

09:00



Tomar a decisão de me tornar vegetariana não foi tarefa fácil, tem mais ou menos uns dois anos que estou "maturando" essa ideia e mais ou menos 3 semanas que resolvi colocá-la em prática. 

Sei que a maioria das pessoas têm uma grande ideologia por trás de uma mudança, que para gaúchos como eu, é bem radical. Mas a minha, se resume a uma coisa: meu amor pelo meu cachorro. Muita gente da risada e diz que o meu raciocínio não é lógico, que eu vou desistir e voltar a comer carne. Sinceramente, eu espero que vocês se ferrem (com muita educação, é claro).

Mas, vamos ao grande porque: certo dia, estava no ônibus indo trabalhar, e como bom lugar para terapia que é, resolvi parar de comer carne devido um único pensamento. Se o Teodor (meu cachorro) tivesse nascido uma vaca, eu o comeria? Foi ai que entrei em parafuso, abracei meu cachorro e percebi o quão hipócrita estava sendo. Defendia cães e gatos com unhas e dentes, repudiava histórias de pessoas que comeram carne de cachorro para matar a fome, e cá estava sendo bem pior...

A decisão estava tomada! Agora era hora de negar carne, fazer outras escolhas... Primeiro dia? Esqueci e comi um pastel de frango. Sim, eu comi. Mas me atentei ao erro e desde então não como nenhum tipo de carne. 

Não vou mentir e dizer que esta sendo fácil, porque não esta! Em domingos de churrasco, ter que comer arroz e maionese não é a coisa mais bacana do mundo (vai por mim), mas toda vez que abraço meu cachorro, sei que o esforço é digno. 

Entendam, não estou tentando converter ninguém, apenas gostaria de dividir, com vocês leitores, essa nova fase da minha vida. 

Ahhh, se liga: tá rolando no canal - Gisiele Pimel Blog - vídeos sobre minha adaptação, em estilo vlog. Se quiser acompanhar <3 

Você também pode gostar

0 comentários