A guerra, a violência, o amor

As vezes o homem comum tende a recuar, uma estratégia de defesa valiosa, que desde os primórdios tem salvado vidas e diminuindo o número de baixas. É engraçado pensar que o contexto de "guerra" pode ser constantemente aplicado aos pequenos momentos do cotidiano humano. 

A guerra, a violência e o amor são elementos constantes na vida do hommo sapiens, ,mesmo que passivistas como esta que escreve sejam veementemente contra a violência. Mas o gancho principal de toda essa história encontra-se em uma pequena definição de o que é violência. Seria violência apenas uma agressão física? Ou privar-se de ser você mesmo também? Particularmente o conceito de violência é extremamente abrangente. Violência é não poder dizer o que sente, sentir-se só num ambiente rodeado por pessoas, violência é a fome, a desesperança. A violência é completa, larga e abrangente. Um elemento importante para os seres humanos. 

O amor. Ai esse sentimento danado, que nutre a guerra junto com a violência. É o amor por uma causa que gerou as grandes revoluções, o amor por uma mulher que fez o plebeu matar o rei. O amor não é pacífico. O amor não é violento. O amor apenas é. 

Numa situação de violência, contigo mesmo. Como você reage? Você se auto defende? Você ataca? Você ama? Qual sua estratégia?

Esse texto não foi feito para respostas. Ele foi feito para perguntas que jamais serão respondidas. 

O amor na geração Y

É fácil não amar. Complicado é se permitir ser vulnerável ao outro. 

O grande mal da geração Y ou líquida é a inconstância. Não estamos preparados e programados para aguentar as dores e consequências de uma relação desastrosa, por isso evitamos ligações a todo custo. Muitos podem chamar essa técnica de covardia, tenho pra mim que autopreservação seria o termo mais adequado. 

Quando você já passou por algum tipo de situação, já enfrentou uma desilusão amorosa ou simplesmente seu relacionamento não deu certo, você se pega criando barreiras e muros. Eles evitam aproximações mais profundas e é esse o nosso super poder. Mas como todo super herói, temos uma grande criptonita. A nossa é justamento o nosso super poder. Não permitir-se uma relação profunda, que o outro chegue, nos deixa cada dia mais isolados. São beijos, transas e relações que vem e vão. Porque são simples, não demandam tempo, grandes responsabilidades e não machucam. 


Deixar outra pessoa, cheia de qualidades e defeitos diferentes do seu, entrar em sua vida pode ser a pior ou a melhor coisa. Mas a realidade é que o amor eterno só exite ms livros que amo ler a noite, antes de dormir. É fácil se proteger a todo momento e ir dormir sonhando com um relacionamento como de "livro". Difícil é juntar as barreiras quando elas caem. Lembram que eu disse que a nossa criptonita é o nosso super poder? 
Justamente porque quando ele falha, quando estamos mais vulneráveis, o coração se machuca ainda mais. 


Essa não é uma carta de amor. Esse não é um texto romântico. Isso nada mais é do que um desabafo. De uma integrante de uma geração que sempre é atacada por sua falta de relações profundas. Porque difícil é e sempre será reunir cada pedacinho de volta. Porque deixar alguém entrar fratura, rasga e corrompe as nossas defesas. 

Não sabemos lidar com isso. Não sabemos lidar com a falta de amor. E é apenas isso. 

Look do dia: O inverno está chegando

Olá meninas, tudo bem? No look do dia de hoje a minha inspiração foi o inverno! Hoje, 22 de abril de 2018 está um dia com sol e frio. A inspiração veio fácil! Os cliques são do Giovani Pimel (Conheça o canal dele). 



Winter Is Coming, não é? A t-shirt do dia é em homenagem a uma das minhas séries favoritas. Game of Thrones. Eu adoro usar camisetas simples e com uma estampa divertida. Como o look foi para passear no shopping acho que combinou pra caramba!



Uma calça destroyd+coturno e o look ganha ares de roqueirinha. Quem me conhece sabe o quanto amo looks com muito preto e um ar bem rock in roll! Sou dessas, mesmo. A calça jeans é da Renner e o coturno preto compre na Netshoes.


O chapéu maravilhoso e a bolsa preta são da Renner também (#Rennerpatrocinanós).
Gostou desse post? Então me segue nas redes sociais!
Facebook: Gisiele Pimel Blog
Instagram: gisipimel