Um livro mudou a minha VIDA! Patty Palito

11:00

Patrícia era uma garota que adorava comer e por este motivo ela era meio rechonchuda. E para piorar, ela saiu de seu Colégio, o Maria da Costa, onde tinha amizades, todos já a conheciam e ninguém gozava dela. Porém, mesmo assim, o pai a mudou de Colégio. Na segunda-feira, ela foi para o novo Colégio, o Divina Graça. Em sua sala, havia uma garota que adorava gozar dela só por ela ser mais gordinha; o nome dessa garota era Sheila Cristina.
Para não ser mais alvo de piada, Patrícia decidiu fazer uma dieta. Para evitar os maravilhosos lanches da dona Lena, ela dava tudo a um menino mendigo chamado Luisinho, e, às vezes, falava que ia almoçar no Colégio ou na casa de uma amiga, e mesmo seu Piero não gostando, ele concordava. Aos poucos ela e sua família foram começando a descobrir que Patrícia estava com anorexia.

Sim minha gente, esse livro me salvou de uma grande furada. Estava eu com meus 13 anos de idade,
um pouco maior que as outras meninas. Mas realmente? Nunca fui de comer muito, eu apenas sou assim. Gordinha. E na época, eu me sentia incrivelmente excluída. Queria ser magra e bonita como minhas amigas, existiam comentários maldosos e os dos meninos de minha idade. Eu chegava em casa e chorava. Então decidi começar uma dieta. Procurei on line uma e decidi segui-la a risca, fazia muito exercício durante o dia e dormia pouco. Comecei a ter desmaios pois meu corpo estava se esforçando de mais e recebendo poucos nutrientes. E sabem o pior? Tinha emagrecido apenas 2 quilos nessa guerra toda. Levei aquela bronca de meus pais, mas me tranquei em meu quarto e comecei a me exercitar. Então uns dois dias de pois minha mãe trouxe para casa esse livro. Sinto lágrimas escorrerem de me lembrar de como foi minha experiência. Primeiro de felicidade, pois a menina descrevia suas dietas e truques. Ela emagrecia tão rápido! Comecei a segui a risca, até que cheguei na parte em que ela fica doente. Eu fiquei furiosa, com raiva, mas principalmente com medo. Não queria ficar doente, apenas ser aceita. Então eu comecei a ler depoimentos, me levantei da cama. Me olhei no espelho, e gente. Eu sou linda! Eu não tenho o corpo perfeito, rosto perfeito ou cabelo perfeito. Eu sou de verdade, tenho espinhas e gordurinhas. Meu cabelo é rebelde, mas sabem o que? Meus olhos são grandes e mostram minhas emoções sem reservas, meus lábios são grossos e bonitos. Viram, duas coisas que eu enxergo em mim hoje. Me sinto sortuda por ser eu mesma. Esse livro me salvou.

Você também pode gostar

0 comentários